Dinho começou sua carreira profissional no final da década de 80, ao ganhar seu primeiro “cachê” na escola onde estudava, nos intervalos tocava com fitas K7.

Filho de Dna. Eva e Luiz Antônio, que era técnico de rádio e tv, e tinha uma oficina nos fundos de casa na capital de São Paulo, não tinha muitas alternativas para se divertir.

Luiz seu pai, que possuía renda baixa, não tinha condições de presentear seu filho mais velho “Armando Vieira Casimiro (Dinho) com bons brinquedos. Então lhe dava para brincar as velhas vitrolas e discos que ficavam encostados em sua oficina.

Seu nome “Armando” veio do avô (Sr. Armando Vieira), que determinou assim, por ser o neto mais velho.

“O seu amor pela música não seria surpresa; os pais eram amantes incondicionais da música “Soul, Jazz, Funk, Disco” e o nosso glorioso e brasileiro “Samba Rock Nacional”.

Era habitual, quase todos os dias entrar em sua mente artistas como, “Chub Cheker, Michael Jackson, Paul McCartney, Quincy Jones, Bert Kaempfert, Jimmy Smith, The Manhattan, Rita Pavone, Ray Charles os nacionais “Jorge Bem, Tim Maia, Bebeto” etc.

A experiência era reproduzidas sempre pelos tradicionais discos de vinil, que os pais colecionavam após ouvir nas festas e pista de danças na capital paulistana como Clube Homes, Casa de Portugual, Clube Espéria e em festas menores em pequenos clubes espalhados na capital.

Se não bastasse, ainda havia’ outros quer reforçariam seu encanto com o mundo da música.

Dinho, por volta dos 10 anos, já “participava” das festas com os tios que discotecavam na capital paulistana; pequeno e novato ficava encantado com as complexas técnicas que usavam ao passar músicas sem deixar acabar, e manterem a pista sempre aminada.

Os equipamentos eram diferentes dos de hoje, obviamente!
Eram dois aparelhos 3 em 1 e dois fones de ouvido; quando uma das música iam chegando ao fim a outra já estava iniciando. E o novato DJ, ajudava guardando os discos nas capas corretas, e na ausência dos tios por vezes, os substituía.

Sua história profissional dá início em meados de 1987-88 ao ganhar seu primeiro e simbólico “cachê” na escola onde estudava. Nos intervalos, tocava fitas K7 gravadas e editadas a mão com seus primeiros equipamentos.

Entre 1988 a 1990 inícia sua trajetória na música eletrônica; tocando em festas realizadas em garagens de amigos e festas onde era convidado.

Mas, ainda lhe faltava o que a maioria dos DJs almeja ter no início da carreira. Os famosos toca - discos (Tecnhics Mk2). Mas em 1992 conseguiu o seu primeiro par de toca-discos profissional e logo as consagradas (Tecnhics SL -1210) pretas que tiveram que ser importadas diretamente do Japão.

Mais tarde seria conhecido como “Dinho Mk3” nome que surgiu por amigos que gostaram de brincar dizendo que não seria capaz de ter as famosas Mk2, mas sim as Mk3 (Tecnhics SP-10 Mk3) modelo ultrapassado e de valor inferior.

Em 1993, assumi mais uma responsabilidade. A educação de seu filho Felipe. Isso não fez o artista desanimar, que por sua vez, continuou a investir no que hoje é uma das suas principais funções.

Em 1996, já ingressado no cenário da música eletrônica, deu início a produção musical com sua primeira ilha de edição em Home – Studio. Anos mais tarde veio a idéia de agregar elementos externos capturados por microfone e trabalhando no computador; somados a synths e baixos eletrônicos.

Em 1997 fez parte da equipe da Secretária de Educação do Estado, onde ajudou nos projeto que distribuíam os laboratórios de informática para as escolas do Estado; o que assume ter causado uma mudança significativa no seu modo e qualidade de vida.

Já em maio de 2005, veio o reconhecimento internacional com a premiação do festival
Britânico, patrocinado pela cultura inglesa; como, melhor DJ e Produtor de música eletrônica na categoria Drum and Bass. Então deu início ao seu projeto o “Organic’Sound” como festa; o qual alavancou sua história e tatuou seu nome definitivamente entre os demais artistas país.

Em 2009 alcançou rádios e clubes nacionais e internacionais como BBC, Kiss, Kool FM, Energia FM e outras rádios em diversos cantos do mundo, com seu trabalho. Também, chegou em grandes clubes pelo mundo, representado por ícones importantes da música eletrônica mundial.

Para saber mais sobre Dinho MK3, acessem:

Dinho MK3 no Youtube